sexta-feira, 9 de março de 2012

Quase 200 mil pessoas assinaram petição pela libertação do pastor Yousef

Em apenas duas semanas de campanha, mais de 189 mil pessoas assinaram o abaixo-assinado que o Centro Americano de Lei e Justiça (ACLJ) iniciou para que o pastor iraniano sentenciado a morte, Yousef Nadarkhani, fosse libertado.

A petição pede que o Irã liberte o pastor Yousef Nadarkhani e também os membros do Congresso americano. Na semana passada, o senador Vittler introduziu no senado uma resolução semelhante no Senado americano.

As últimas informações que temos sobre o caso do pastor Yousef são de que ele continua vivo, desmentindo os boatos de que ele possivelmente teria sido morto no último final de semana no Irã.

No Brasil, o senador Magno Malta (PR-ES) pediu que os senadores organizassem um audiência pública para se discutir o caso do pastor Yousef. A audiência está prevista para o dia 20/03 com a presença do embaixador do Irã na reunião.

A ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffman, afirmou que o governo brasileiro entrou em contato com o Irã para saber quais são os motivos que levaram o governo do país árabe a condenar o pastor evangélico a pena de morte. Gleisi Hoffman ainda afirmou que o ministro das relações exteriores, Antonio Patriota, está elaborando um relatório sobre o caso.

Continue colocando a vida do pastor Yousef Nadarkhani em suas orações. Peça que Deus continue protegendo e colocando coragem em seu coração para não negar a Jesus mesmo em meio à pressão.portas abertas

Milhares de indianos converteram-se ao cristianisno nos últimos 20 anos

A Índia, uma superpotência econômica emergente com mais de um bilhão de pessoas, é uma das nações mais pobres da terra. É também uma potência nuclear onde o gado anda pelas ruas e a democracia nega sistematicamente direitos humanos básicos a milhões de seus cidadãos, mostrando ser uma terra de grandes contrastes.

Mas algo surpreendente tem acontecido nos últimos 20 anos. Segundo o Charisma News, enormes cruzadas evangelísticas testemunharam milhões de indianos se voltando para Cristo. Em meados da década de 80, não havia mais do que um punhado de igrejas de mil pessoas.

Atualmente elas se multiplicam com rapidez. Em alguns estados da Índia, a população é predominantemente cristã. E nos bastidores, conhecedores missiólogos indianos acreditam que a porcentagem de cristãos evangélicos na Índia tenha ultrapassado os 10% da população.

O norte da Índia é o lar do maior aglomerado de povos não alcançados ainda pelo evangelho. Diversos líderes cristãos se reúnem na região através de seminários para prepararem-se e evangelizar esses povos não alcançados.

Há evidências históricas que, depois de experimentar em primeira mão a ressurreição de Cristo, o apóstolo Tomé arriscou sua vida para plantar o evangelho na Índia. Eventualmente, ele foi martirizado na cidade agora conhecida como Chennai

O “chamado macedônico” das áreas que necessitam do evangelho de Jesus Cristo continua a repercutir hoje. Um antigo hino de missões, escrito em 1819, ainda nos acena como seguidores de Cristo no século 21 para levar a Sua luz e vida para aqueles que nunca ouviram falar. A linguagem pode ser arcaica, mas a visão pulsa com desafio contemporâneo para a evangelização:

“Das montanhas geladas da Groenlândia, a partir de fios de coral da Índia / Onde fontes de sol da África rolam pela sua areia dourada / De rios muito antigos, de terras florescentes / Chamam-nos a entregar suas terras da cadeia de erros.

“Vamos, cujas almas são iluminadas com a sabedoria do alto / Vamos lá aos ignorantes a lâmpada da vida negar? / Salvação! O salvação! O som alegre proclamar / Até a mais remota nação da terra aprendeu o nome do Messias.”

Fonte: Gospel+

Evangélicos e gays disputarão eleições 2012 pelos mesmos partidos

O ano de 2012 será ano eleitoral, e assuntos pertinentes às eleições já são constantes nos bastidores do mundo político, e um desses fatos tem chamado atenção, mesmo estando em lados ideologicamente opostos, evangélicos e gays disputarão pelos mesmos partidos.

Candidatos evangélicos e também gays, militantes das causas homossexuais, estarão no páreo para concorrer nestas eleições. Só para cargo de vereador há aproximadamente 110 candidatos militantes das causas homossexuais, em todo o Brasil. Segundo a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais – ABGLT, esses candidatos concorrerão em 23 estados, em mais de 70 municípios.

Os homossexuais estão filiados a partidos bastante conservadores como o PR, mesma sigla dos evangélicos Magno Malta, do Espírito Santo, e Anthony Garotinho do Rio de Janeiro. Porém, os candidatos gays também estão afiliados a mais partidos, 19 no total, e a participação do grupo tem aumentado durante os últimos anos, em 2008, de 80 candidatos que disputaram as eleições 6 foram eleitos. Um exemplo dessa participação é o vereador Moa Sélia, que é travesti e disputa o terceiro mandato em Nova Venécia-ES.

O vereador é do mesmo partido do Senador Magno Malta, e afirma que mesmo com as diferenças, se dá muito bem com o pastor. “Magno Malta e eu nos damos muito bem. Ele elogia minha atuação, já me visitou aqui na cidade. Acho que um dia ele vai entender melhor o nosso movimento. Aos poucos, a gente vai se impondo perante a sociedade e até no meio político”, explicou o vereador, que é sondado pelo PR para se candidatar à prefeitura da cidade.

Em outros partidos também surgem movimentos na defesa da causa homossexual, como o grupo “Diversidade Tucana”, do PSDB, cujo presidente, Marcos Fernandes, disputará uma vaga para vereador em São Paulo. No mesmo partido também está o Deputado João Campos, de Goiás, que é presidente da Frente Parlamentar Evangélica no Congresso.

A participação tanto de evangélicos quanto de gays na política cresceu consideravelmente no últimos anos, mas, na maioria dos casos, mesmo estando em partidos iguais, defendem causas com ideologias opostas.

Fonte: Gospel+

Waguinho, da Assembléia de Deus dos Últimos Dias, pode ser preso por dever R$1 milhão de pensão para a filha

O cantor Waguinho foi processado pela ex-modelo Solange Gomes, por dever pensão alimentícia à Sthefanie Gomes Bastos, sua filha, de 12 anos.

Membro da Assembléia de Deus dos Últimos Dias, o cantor e ex-deputado pode ser preso a qualquer momento, por dever aproximadamente R$1 milhão de pensão para a filha.

Open in new windowDe acordo com matéria publicada pelo jornal O Dia, o processo tramita na 3ª Vara da Família. No Brasil, deixar de fornecer alimentos é crime inafiançável, portanto, tão logo Waguinho receba o mandado do oficial de justiça, o juiz poderá determinar a quitação da dívida num prazo de 15 dias, caso não o faça, o cantor poderá ser preso.

Não é a primeira vez que o cantor passa por esta situação, no ano de 2004, Waguinho foi preso também por não pagar pensão alimentícia. Ele ainda chegou a ficar preso por 5 dias, mas foi liberado após pagar à filha R$15 mil.

Fonte: Gospel+