terça-feira, 13 de julho de 2010

Alunos cristãos sofrem com preconceito

Os estudantes cristãos no Paquistão estão enfrentando sérios desafios em sua vida acadêmica.

De acordo com um artigo publicado pela organização by Aftab Alexander Mughal of the Minorities Concern of Pakistan (MCOP), os alunos estão enfrentando problemas por causa de sua escolha religiosa.

A MCOP relata que o currículo de matérias é tendencioso contra as minorias religiosas, e os alunos são frequentemente discriminados por seus professores e colegas de classe muçulmanos.

Um incidente recente demonstrou o sofrimento desses estudantes.

No dia 28 de maio, doze homens fortemente armados atacaram um líder cristão, o pastor Mubarak Masih e toda a sua família. O fato ocorreu quando o sobrinho do pastor, Shaid, 13 anos, se recusou a recitar alguns versos do Alcorão em uma escola pública em Smundri, província de Punjab.

Apesar de o pastor ter registrado queixa na polícia, a MCOP afirma que as autoridades não agiram contra o professor muçulmano, que forçou o menino a ler o Alcorão.

A MCOP conta que a Associação de Professores da Minoria (PMTA) escreveu uma carta para o Chefe de Justiça do Paquistão, Iftikhar Muhammad. O grupo pediu que ele agisse contra o Ministério da Educação, por violar os direitos dos estudantes das comunidades minoritárias, como cristãos, hindus e sikhs.

Os estudantes são forçados a estudar o que é chamado de “currículo tendencioso”, ou seja, que representa uma ideologia em particular. Nesse caso, ele enfatiza a religião dominante do país.

Além dos livros didáticos utilizados, os estudantes também enfrentam preconceito da parte de seus professores. Os cristãos podem ser ridicularizados ou agredidos publicamente, por causa de sua fé.


Tradução: Missão Portas Abertas

Nenhum comentário:

Postar um comentário