quinta-feira, 1 de julho de 2010

Cristãos correm risco legal no Afeganistão

A associação Christian Solidarity Worldwide está muito preocupada que o aumento das ameaças às vidas dos cristãos afegãos signifique um “perigo inconstitucional” para os convertidos.

Durante as últimas semanas, vimos muitos líderes importantes pedindo prisão imediata e execução dos cristãos. De acordo com fontes na região, mais de 20 cristãos afegãos foram presos na semana passada.

A atual situação teve início quando um canal privado de TV transmitiu fotos de afegãos sendo batizados. Desde então, grupos em quatro províncias exigiram a execução dos apóstatas, o presidente Karzai pediu uma investigação completa sobre o assunto, duas ONGs de ajuda humanitária foram suspensas.

O Afeganistão é um dos 10 países oficialmente declarados como nações muçulmanas, Nas questões não tratadas claramente pela constituição, a lei islâmica (sharia) impera. Isso inclui a questão de apostasia, para qual se é sentenciado com pena de morte. No entanto, o Afeganistão faz parte do Acordo de Direitos Civis e Políticos, que protege a liberdade do indivíduo de escolher qualquer religião.

O chefe executivo da CSW, Mervyn Thomas, disse: “Os cristãos no Afeganistão têm enfrentado muitos obstáculos e ameaças nos últimos tempos, mas os recentes acontecimentos revelaram o perigo institucional dos eventos. Grupos continuam a fugir do país, e um pedido de ajuda urgente feito pelos cristãos afegãos tem circulado entre os cristãos em todo o mundo. Pedimos que a comunidade internacional aja pela segurança dos cristãos afegãos, e peça ao governo do Afeganistão que cumpra a lei internacional”.

Fonte: Missão Portas Abertas

Nenhum comentário:

Postar um comentário